Serra da Estrela será o palco do próximo desafio da Tavfer-Ovos Matinados-Mortágua

May 24, 2023

O Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, na estrada entre sexta-feira e domingo, domina as atenções no calendário português desta semana. A corrida, inscrita na classe 2.2 do calendário UCI, começa com uma jornada dupla.

De manhã disputa-se um contrarrelógio por equipas de 15,6 quilómetros, entre Seia e Gouveia. A primeira formação parte às 10h00. A etapa vespertina do dia de abertura vai ligar Fornos de Algodres (15h30) a Figueira de Castelo Rodrigo (18h30), num itinerário em que as duas contagens de montanha de terceira categoria estão colocadas na fase inicial dos 123,5 quilómetros.

A terceira etapa, no dia 27, começa em Penamacor, às 12h00, estende-se por 176,8 quilómetros e termina, cerca das 16h15, em Pinhel. Não há qualquer prémio de montanha no caminho. A quarta e última etapa é também a mais extensa, 183,7 quilómetros, entre Fundão e a Guarda. É a etapa-rainha, com prémios de montanha em Alpedrinha (3.ª cat, km 9,5), Torre (1.ª cat., km 107,2), Penhas Douradas (2.ª cat., km 129,5) e Guarda (3.ª cat., km 175,7).

Para esta competição internacional com muita montanha, o diretor desportivo Gustavo Veloso convocou Rui Carvalho, Ángel Sanchez, Francisco Morais, António Barbio, Gonçalo Carvalho, Nicolas Saenz e Bruno Silva.

Gustavo Veloso afirma que “Após bons indicadores no GP Anicolor, regressamos 4 dia depois à competição com esta prova que será bastante dura. Entre setores duplas, etapas longas e de alta montanha com passagem no alto da Torre, os corredores irão enfrentar dias muito desafiantes, e esperamos estar à altura dos acontecimentos.”

Imagens

Sponsors

Logo
Logo
Logo